Quais são os efeitos das farinhas refinadas em nossa saúde?

A sociedade atual tem piorado seus hábitos alimentares, provocando assim um tipo de alimentação muito mais prejudicial para a saúde. O excessivo consumo de alimentos prejudiciais à saúde, como as farinhas refinadas ou farinhas brancas provocou que sejam muitas as pessoas ao longo e largo do planeta que sofrem de excesso de peso e obesidade, entre outras doenças.

As farinhas brancas, além de não fornecer ao organismo nenhum nutriente essencial para o seu funcionamento adequado, aumentam o peso e se encarregam de provocar importantes deficiências vitamínicas que podem chegar a gerar importantes problemas para a saúde. As farinhas refinadas são os verdadeiros assassinos silenciosos que vão mermando a saúde das pessoas que os consomem habitualmente.

Por que as farinhas refinadas são ruins para a saúde?

As farinhas refinadas podem ser encontrados em uma infinidade de produtos que se vendem no mercado ou supermercado, por isso, seu consumo costuma ser muito mais elevado do que o recomendado. A ingestão de farinhas brancas, o que pode gerar inúmeros efeitos negativos sobre a saúde. Você quer conhecê-las? Siga lendo!

1. Risco de excesso de peso/obesidade

Grande parte da dieta de muitas pessoas possuem um elevado percentual de farinhas brancas refinadas. Estas são formadas praticamente em sua totalidade por carboidratos que, uma vez no organismo, se transformam em glicose, a qual se obtém energia. Mas a desvantagem é que, ao digerirse rapidamente é uma pequena fonte de energia e provoca um aumento das fontes de gorduras do organismo.

Monkey Business Images || Shutterstock

Monkey Business Images || Shutterstock

2. Escassez de nutrientes

Outra desvantagem clara as farinhas refinadas é que não possuem os nutrientes necessários para o organismo. Ao contrário do que acontece na farinha de trigo integral, farinha branca, elimina-se o germe e endosperma. Isso implica que a fibra, vitamina B e outros nutrientes essenciais são totalmente eliminados.

3. Componentes prejudiciais

As farinhas refinadas se lhes adicionam componentes (conservantes e aditivos), para conseguir mantê-los por mais tempo e melhorar o seu sabor, componentes que nada têm de natural e saudável, como as gorduras trans ou emulsificantes do sabor.

Por que a farinha de trigo deve fazer parte de uma dieta saudável?

4. Risco de alergias e asma

Foi demonstrado que o consumo de farinhas refinadas, pode dar lugar ao aparecimento de alergias, problemas digestivos, bem como intolerância ao glúten. Uma infinidade de pessoas consumidoras de farinhas brancas sofrem uma importante deficiência de vitamina B no organismo. Além disso, ao contar com uma enzima conhecida como amilase, pode provocar o aparecimento de asma.

5. Fadiga ou cansaço

Outro dos efeitos negativos que provocam as farinhas refinadas é o cansaço e a fadiga, já que a ação deste produto pode chegar a alterar a química do cérebro, gerando cansaço, fadiga e até mesmo sonolência e depressão. A pessoa vai se sentir sem forças ou energias.

g-stockstudio || Shutterstock

g-stockstudio || Shutterstock

Principais alimentos compostos com farinhas refinadas

Mas, quais são os principais alimentos compostos por farinhas refinadas? É essencial saber quais são os alimentos compostos por farinhas brancas, para poder saber quais descartar a dieta. Toma nota:

  • Pizza
  • Pães
  • Biscoitos
  • Massas (macarrão, espaguete, tortellini, etc.)
  • Renata
  • Sanduíches e lanches
  • Bolos
  • Bolos, tortas e sobremesas
  • Panquecas
  • Pastelaria

Como você pode ver nesta lista de alimentos, a grande maioria são muito comuns e habituais na dieta diária, o que implica um consumo praticamente constante e regular de farinhas refinadas, que pouco a pouco vão acabando com a saúde do organismo em todos os sentidos.

Se você quer começar a cuidar do seu corpo, se você quer começar a perder peso, lembre-se reduzir ou eliminar as farinhas refinadas de sua dieta e substituí-la por produtos elaborados com farinhas integrais ou de outra natureza, como, por exemplo, a farinha de quinoa, farinha de centeio. Comece a cuidar de si!

7 alimentos que ajudam a dormir melhor

Você não dorme todas as noites? Ainda não temos a solução para acabar, por exemplo, com o calor ou aquelas noites em que os problemas não te deixam dormir, e parece que seu cérebro não quer desligar-se nunca, sim nós podemos ajudá-lo a cair nos braços Theater com estes 7 alimentos que farão com que durma melhor à noite.

1. Cerejas

As cerejas são uma excelente fonte natural de melatonina, uma hormona que ajuda a regular o ciclo do sono. De fato, um estudo mostra que os adultos que tomam cerejas diariamente dormem uma média de 40 minutos e que, além disso, trata-se de um sono mais profundo. Além disso, o suco de cereja é também um remédio natural para combater a insônia. O que acha de levar algumas cerejas, como um lanche?

Cereja

2. Os bananas

As bananas são boas para dormir por partida dupla. Esta fruta pode ajudar a dormir, graças à quantidade de magnésio e potássio que contém. Ambos os minerais são relaxantes musculares naturais. Come uma banana para o café da manhã e você terá energia para enfrentar o dia e um bom sono à noite.

3. As nozes

As nozes são outro dos melhores lanches para dormir melhor. O conteúdo em melatonina de nozes pode ajudar a dormir melhor, além de que os benefícios para a saúde do coração e a saúde cognitiva. Adicione nozes à sua alimentação e veja como você dorme muito melhor.

nozes

4. Alimentos integrais

Pensa em cereais, o arroz ou o pão integral, todos eles alimentos com carbonidratos complexos, que podem ser facilmente digeridos e fazem com que seu corpo está preparado para ter um bom descanso.

5. Legumes

Alguns legumes, como, por exemplo, feijão ou feijão e grão-de-bico contém uma dose recomendada e muito saudável de magnésio, um poderoso reljante mineral que melhora as horas de sono.

6. Um copo de leite morno

Embora seja um costume que vamos perdendo com os anos, talvez venha a recuperar. Tomar um copo de leite quente antes de ir para a cama, pode fazer com que durma melhor. Isto se deve fundamentalmente a dois fatores: primeiro, o cálcio , um copo de leite pode fazer com que você se relaxa. E segundo, o ritual de tomar algo moderado antes de deitar pode fazer com que calmes e desça o ritmo depois de um dia estressante. Inclusive, o significado dos sonhos será muito mais positivo. Desta forma acostumbrarás o seu corpo para começar a “desconexão”, que vai ao ir para a cama.

Leite desnatado

7. As infusões de ervas naturais

É bem sabido que existem muitas plantas medicinais que possuem propriedades relaxantes, que bem se podem servir para que você fique no sono mais rápido, mas acima de tudo, para que possa dormir melhor. Prepara-te um copo antes de ir para a cama para ter uma noite de descanso completo.

Conselho extra: apesar de que estes alimentos podem te ajudar a dormir, não deixe de tomar um pouco antes de ir para a cama. Se você comer muito tarde, irá acionar seu sistema digestivo… e mesmo que o seu, não o notes e você possa dormir, a energia que o corpo precisa para fazer a digestão, pode ter como consequência uma pior qualidade do sono.

Dicas para dormir bem

Quais são as infusões o remédio definitivo?

Sempre que se fala de manter uma dieta saudável e equilibrada para ter uma vida mais saudável se centra a atenção na comida, especialmente em alimentos que contêm gorduras saturadas e açúcares, para evitá-los o máximo possível. Mas pouco se fala das bebidas que podem ajudar não só a perder peso, mas para solucionar outros problemas muito comuns como náuseas, insônia ou ansiedade. Trata-Se de infusões, conhecidas e veneradas em todo o mundo oriental há milênios, e que nos últimos tempos também estão obtendo um grande sucesso no Ocidente.

Existem muitos tipos de chás, para todos os gostos, e o melhor é que todas elas são cem por cento naturais. Só precisamos de um saquinho de chá e um copo de água à temperatura que desejarmos para ter um dos alimentos mais saudáveis que podemos encontrar. De fato, as qualidades naturais destas infusões medicinais servem para curar e aliviar não só dores físicas, mas também mentais. Por isso são tão adequadas para o seu consumo diário.

Aqui apresentamos-lhe uma lista de chás e ervas medicinais que você pode tomar para combater esses problemas usuais que todos nós podemos sofrer dia a dia:

A camomila como remédio natural

Ansiedade

O estresse, a carga de trabalho, a pressão sobre os nossos ombros é cada vez mais intensa… e a ansiedade também cresce, obviamente. Para mantê-la à distância, nada melhor do que uma xícara de camomila bem quente, que nos ajudará a relaxar. O chá verde e o preto também podem ser uma boa alternativa em relação à ansiedade.

Alergias

Algumas pessoas não sofrem de alergias e contínuas, simples, mas surtos de tempo em tempo, mas que são realmente irritantes. Para aliviar estes problemas, podemos optar por chás para as alergias, remédios tão populares como o chá de urtigas ou chá de menta, que demonstraram ser muito eficazes para clarear a garganta, congestão nasal ou comichão nos olhos.

O chá verde é bom para a pele

Insônia

Outro desses típicos problemas que, não importa a nossa idade, sexo ou classe social, pode molestarnos bastante. Passar a noite em claro ou até dormirnos é realmente algo indesejável, e para evitá-lo, os chás são a melhor opção. A valeriana e a camomila funcionam como bons anestésicos para relaxar e fazer com que possamos dormir melhor. Além disso, você pode conciliar o sono também jantando um dos alimentos que te ajudam a dormir melhor.

A infusão de valeriana como remédio natural

Problemas de estômago

Devidos, geralmente, a uma má alimentação e o estresse, que pode sofrer diariamente, os problemas de estômago costumam ser comuns em adultos, mas também em crianças, por isso é adequado utilizar infusões contra as náuseas para combatê-los. O chá de hortelã se apresenta como a melhor alternativa, já que ajuda a regular o trânsito intestinal, o que nos relaxa, evitando, assim, o problema do estresse.

Você sabe por que engordamos no Natal?

As festas de natal são datas muito propícias para ignorar nossa dieta diária e negligenciar a ingestão de calorias. São muitas as refeições e jantares de família, de uma empresa, ou entre amigos, e estas, por sua vez, costumam ser muito bons, com longas desktops, deliciosas sobremesas e, quase sempre, com um excesso de álcool.

Razões por que o Natal engorda

A Sociedade brasileira de Endocrinologia e Nutrição revela que o aumento de peso durante estes dias feriados, pode oscilar entre dois e quatro quilos, e o principal gatilho para esse fato é que, se bem antes das refeições natalinas eram apenas os dias mais assinalados (véspera de Natal, Natal, Fim de Ano, Ano Novo e Reis), agora o período natalino inicia-se muito antes, e desde o início de dezembro já estamos comemorando o Natal.

Picamos e bebemos mais

Outro dos fatores que nos faz engordar no Natal não é a comida de natal, em si mesma, mas a quantidade de lanches e brindes que levamos a cabo ao longo de todo o mês de dezembro, especialmente em almoços e jantares de empresa ou nas reuniões entre amigos e familiares anteriores.

vinho engorda

Enchemos mais os pratos

As rações que tomamos são também causadores de tirar o número de calorias em cada refeição e, por conseguinte, este excesso se percebe também na balança. Nas refeições de natal é muito comum que cada convidado se sirva o seu próprio prato, e que você possa selecionar a mesa todos aqueles que chegam ou encaixes que mais gosta. Geralmente, estas porções costumam ser muito mais fortes do que as que habitualmente ingerimos em nossa dieta, chegando, muitas vezes, a repetir o prato.

okawa somchai || Shutterstock

okawa somchai || Shutterstock

Era preciso fazer mais comida do que a necessária

Outro poderoso inimigo de nosso peso durante estas festas são as sobras de comida, uma das principais conseqüências de cozinhar comida de mais. É muito frequente na maioria das famílias que todos os restos que são sobrado voltem rapidamente a geladeira em forma de prato delicioso para o dia seguinte.

Daxiao Productions || Shutterstock

Daxiao Productions || Shutterstock

Prolongamos mais do que o devido a “dieta” de natal

E quando passam as festas e temos que voltar ao trabalho? Esta situação leva muitas pessoas a sofrer a chamada depressão pós-natal, especialmente para aqueles que têm desfrutado muito estes dias, e agora tem que voltar à rotina habitual. Muitas dessas vítimas de depressão pós-natal, descurar a sua dieta durante algumas semanas e, longe de voltar a uma dieta saudável e equilibrada, continuam comendo todo o tipo de caprichos, sem levar em conta o excesso de calorias.

Truques para evitar engordar tanto em Natal

Se você identificar que alguma destas causas são as que te fazem engordar durante o Natal, experimente colocar em prática algumas dicas para não engordar no Natal que revelam os especialistas em nutrição e dietética.

  • Por exemplo, um simples gesto como o de comer devagar e mastigar bem todos os alimentos, nos ajudará a fazer melhor a digestão e a sentir mais saciado com muito menos comida.
  • Outro simples truque que podemos praticar este Natal é reduzir a ingestão de gorduras de origem animal, como as carnes vermelhas e processadas, e sua substituição por legumes e alimentos que contêm mais fibra do que gordura.

Jarvna || Shutterstock

Jarvna || Shutterstock

  • Evitar o lanche entre as refeições é outro truque fundamental se quiser manter-se em harmonia com as balança durante estas datas festivas. Aproveita que agora as refeições são muito mais fortes e evita os lanches antes de sentar-se à mesa.
  • Lembre-se também que a ingestão de álcool multiplica exponencialmente o número de calorias que ingerimos ao longo do dia. Pode ser que este Natal seja o momento adequado para acompanhar nossas almoços e jantares com água fresca, ou optar por bebidas sem álcool e sem bolhas, como a cerveja sem álcool ou o mosto.

O que precisa de um alimento para ser ecológico?

Estás á procura de consumir alimentos 100% naturais? Com o aumento das doenças e intolerâncias geradas por certos tipos de alimentos e sua forma de cultivá-los, cada vez mais se opta mais pelo consumo de alimentos orgânicos.

Os alimentos orgânicos são aqueles cultivados sem o uso de elementos químicos que possam alterar o seu desenvolvimento e crescimento natural. E, como consequência, suas propriedades e efeitos.

No caso do ganho ecológico acontece o mesmo. Estes devem ser criados através de alimentos orgânicos, sem produtos químicos (antibióticos, hormônios…), e em um ambiente ao ar livre.

Os produtos biológicos, podemos encontrá-los em qualquer loja, mas, o sabrías como diferenciá-los do resto? Descobre que precisa de um alimento para ser ecológico e tratá-lo como tal.

Requisitos-chave dos alimentos ecológico

alimentos orgânicos bons ou maus

A hora de conhecer como são compostos os alimentos orgânicos, deverá fazer-se uma distinção entre aqueles produtos agrícolas e de gado. Apesar disso, ambas as produções têm uma série de requisitos-chave dos alimentos orgânicos em comum. Entre eles:

  • Tem que cumprir com a legislação da União Europeia sobre os produtos ecológicos. Caso contrário, não passarão o controle específico ou podem ser marcados como produtos biológicos.
  • Durante a produção e o crescimento dos produtos há que favorecer tanto ao meio ambiente, como os recursos naturais, como água e energia. O objetivo, promover a sustentabilidade.

Em função do tipo de produto biológico que vai consumir ou cultivar, tem que saber que deve seguir uma série de padrões definidos para que possam ter esta denominação.

Cultivos ecológicos

As frutas e vegetais cultivados de forma orgânica estão entre os melhores alimentos ecológicos. E para isso você terá que seguir os seguintes requisitos mínimos:

  • Estar cultivados com fertilizantes naturais. Fertilizantes como adubo ou estrume de animais, entre outros.
  • Perante o aparecimento de ervas daninhas ou similares, serão eliminados de forma natural e sem herbicidas químicos. Para isso, pode-se empregar o tempo de capina manual, a lavoura, a rotação de culturas…
  • Se aparecem pragas que afetam a cultura serão os pesticidas e os métodos tradicionais, que são capazes de acabar com estas (aves, insetos, armadilhas caseiras).

Ganho ecológico

No caso da carne orgânica, assim como os ovos e os produtos lácteos, estes terão que ter as seguintes características:

  • Ter crescido sem o uso de hormônios ou com genes modificados geneticamente.
  • Quando o gado sofre algum tipo de doença não se devem utilizar antibióticos ou medicamentos. A prevenção destas doenças, obter-se-á através de uma dieta saudável, um habitat limpo e correto pastoreio.
  • O gado tem acesso ao ar livre para sempre.

Conhecendo esses aspectos e, diante da pergunta se há que optar por alimentos orgânicos ou não, é você quem tem a última palavra. Já sabe de que modo podem ou não prejudicá-lo (o uso de elementos químicos na produção de alimentos.

Como posso saber se um alimento é ecológico?

alimentos orgânicos que são

A melhor opção para saber se um alimento é biológico ou não, é ter cultivado você mesmo. Não obstante, existem diferentes maneiras de descobrir.

  • Se você optar por comprar a particulares, pode perguntar aí como foram tratados e trabalhados os alimentos. Desta forma e de acordo com o seu tamanho e frescura poderemos conhecer a sua origem.
  • No caso de recorrer à compra de alimentos orgânicos nos supermercados, são as etiquetas que determina se pertencem ou não a este tipo de produtos. As etiquetas de produtos com as etiquetas de certificados europeus e/ou as etiquetas ‘bio’, ‘verde’, ‘orgânico’, entre outras, determinam o tipo de produto que são.

Sabendo que você precisa de um alimento para ser ecológico pode ser capaz de reconhecê-los e cultivá-los.

O que são alimentos orgânicos?

Para conseguir que os alimentos como frutas, verduras, legumes ou até a carne chegar em bom estado, fiquem bonitos e sejam bem durante alguns dias nos supermercados, a maioria dos produtores adicionam produtos químicos a estes alimentos, propiciando que tenham uma aparência melhor e uma maior durabilidade, mas provocando também que deixem de ser tão naturais. Em outras ocasiões, estes produtos químicos são adicionados para melhorar o sabor dos alimentos, como acontece com muitos sucos que apesar de ser vendido como naturais têm sido mais do que processados antes de chegar a atenda. A alternativa a tudo isso são os alimentos biológicos.

No atual modelo de produção globalizado, as fronteiras foram quebradas, para o bem e para o mal. Podemos ir a qualquer loja e encontrar produtos vindos de países muito distantes, e a preços muito económicos, também, se levarmos em conta o fato de que tiveram que fazer uma viagem tão longa. A produção nesses países é muito mais barato e isso permite continuar com esses preços competitivos ao longo de todo o mundo. O mais surpreendente é que também acontece com a comida, chegada a partir de locais muito distantes conservando-se em “perfeito estado”, de uma maneira que não parece muito natural…

melhores super alimentos

RomarioIen || Shutterstock

Sempre estiveram lá, e há tempo eram os mais comuns nas lojas, até que as grandes empresas de produção coparon o mercado com produtos não muito naturais, pelos motivos acima descritos, e deixando os alimentos biológicos em um segundo plano. Nos últimos tempos, no entanto, parece que há uma maior consciência global por nos alimentar de maneira mais saudável e natural, rejeitando os produtos alterados quimicamente e optando mais por outros que foram criados de uma forma muito mais natural.

Pode-Se dizer que os alimentos orgânicos são todos aqueles que não foram tratados quimicamente ao longo de seu crescimento ou a sua manipulação até chegar às lojas, mas existem também outros itens que precisa de um alimento para ser ecológico. É comum utilizar este tipo de apelido, principalmente para frutas, vegetais e legumes, mas também pode sê-lo para carnes, leite e derivados, se o animal do que é retirado o referido alimento foi, precisamente, alimentado de uma forma natural e ecológica. Existem muitas fazendas que se dedicam a cultivar todo o tipo de alimentos ecológicos de uma forma limpa, sem a utilização de fertilizantes químicos ou outros produtos tão comuns hoje em dia, só com muita paixão e com os adubos naturais que farão crescer o produto de forma natural.

fontes de proteína para veganos e vegetarianos

Yuganov Konstantin || Shutterstock

Os produtos biológicos têm vantagens importantes com respeito ao resto de alimentos processados que podemos encontrar nas lojas. A ausência desses agentes químicos em sua composição é a mais importante delas, já que foi demonstrado em muitos estudos que a ingestão contínua de alimentos quimicamente processados pode resultar em problemas muito graves a médio e longo prazo, como as doenças cardíacas, destruição de nossas defesas, etc… Em certo modo, estamos comendo alimentos que vêm com uma percentagem de aditivos que não são saudáveis para o consumo humano. Supõe-Se que deveria haver limites para tudo isso, mas na maioria dos casos, este tipo de alimentos escapam aos controles.

O sabor mais natural, os produtos de agricultura biológica, também chamados de orgânicos , em muitas ocasiões, é também outra de suas vantagens, assim como a enorme quantidade de nutrientes e minerais que nos dá, que se mantêm intactos. Encontrar alimentos orgânicos talvez não seja tão fácil em muitas cidades pequenas, porque a produção ainda não é tão grande como a dos alimentos processados, mas sempre que nós temos a opção de escolher, deveremos optar por alimentos orgânicos, mais saudáveis e sãos.

Quais são os perigos têm conservantes artificiais de alguns alimentos?

Muitos dos alimentos que comemos de forma habitual na nossa alimentação estão carregados de conservantes e aditivos que podem se tornar um perigo evidente para a nossa saúde.

É óbvio que todos gostaríamos de seguir uma dieta baseada exclusivamente em alimentos frescos e naturais que careçam de todo o tipo de conservantes e substâncias químicas. No entanto, colocar isso em prática é muito complicado, porque são muitos os alimentos de que necessitam destas substâncias para a sua conservação.

O ideal é seguir uma dieta baseada em frutas, legumes, carnes e peixes frescos e tomar, de forma ocasional, produtos cujo processo de elaboração seja mais processado, já que são precisamente esses os que contêm uma maior quantidade de substâncias químicas nocivas.

Conservantes de cerales, lanches e óleos de semente

A Organização Mundial da Saúde (OMS) elaborou uma lista com os aditivos mais perigosos que contêm certos alimentos. Neste sentido, tem alertado para a presença de butylhydroxyanisole (BHA) e hydrozyttoluene butilado (BHT) , sobretudo, os cereais de pequeno-almoço, os chicletes, as batatas fritas e os óleos de sementes vegetais. Estes dois conservantes artificiais agem de forma negativa sobre o nosso sistema neurológico , inclusive, se consumidos em grande quantidade, podem causar alguns tipos de câncer.

óleo-sésamo-e-grão

Conservantes de alimentos processados e defumados

O nitrato de sódio é outro conservante artificial é utilizado com freqüência em embalagem de carnes processadas e peixes defumados, como o salmão ou o bacalhau. É uma substância química que costumam conter as salsichas tipo “hot dog’, até mesmo, o presunto cozido e frios como o chopped ou a mortadela. Os especialistas alertam que trata-se de um conservante artificial altamente cancerígeno quando entra em contato freqüente com o sistema digestivo do ser humano. Tanto é assim, que as autoridades de segurança alimentar de todo o mundo têm tentado várias vezes proibir de forma definitiva o seu uso na conservação de alimentos.

Por sua parte, o propilgalatoé um conservante artificial que levam a certos tipos de carnes, e que é muito prejudicial para a saúde. Costumam conter, acima de tudo, os caldos industrializados e as sopas instantâneas de cima, assim como os chicles de sabores. Muitos especialistas em nutrição dizem que a ingestão continuada de propilgalato pode causar alguns tipos de câncer.

kuvona || Shutterstock

kuvona || Shutterstock

Muitos alimentos contêm, além de seu próprio sal, uma quantidade significativa extra de cloreto de sódio. Este aditivo é geralmente muito disfarçado em alimentos , mas não por isso, deixa de ser prejudicial. O consumo excessivo de sal e de cloreto de sódio pode provocar-nos a elevar a pressão arterial, que padezcamos uma insuficiência renal ou, até mesmo, pode acelerar o risco de ter um infarto a longo prazo.

Conservantes de vinhos e frutos secos

O vinho e alguns frutos secos contêm um conservante artificial muito nocivo para a saúde humana: o sulfito de sódio. Trata-Se de uma substância química que piora significativamente a saúde das pessoas que sofrem de certos tipos de alergia ou de asma. Este tipo de pacientes tendem a sofrer de dores de cabeça, erupções cutâneas e problemas respiratórios quando entram em contato com o sulfito de sódio.

Benefícios desconhecidos que o vinho traz para a nossa saúde

Conservantes dos sumos

Finalmente, os sucos de frutas artificiais contêm uma grande quantidade de substâncias químicas altamente nocivas para a saúde. As mais conhecidas são: E220 ou sulfato de sódio, E221o bissulfito de sódio, e E222 ou disulfito de sódio. Todas elas, podem causar problemas no tubo digestivo e o seu consumo prolongado no tempo pode desencadear diferentes, ou o que é o mesmo, falta de vitaminas no organismo. Algumas pessoas foram detectados também o aparecimento de outros sintomas, como dores de cabeça ou vômitos.

Quais são os tipos de óleo para cozinhar existem?

O azeite é um dos ingredientes fundamentais na hora de cozinhar. Seu aroma e sabor permitem dar-lhe as refeições diferentes toques e texturas que potenciem o próprio sabor dos alimentos.

Na hora de usar o óleo para cozinhar, não existe apenas um único tipo, mas a variedade é ampla e cada um conta com características específicas. Os óleos de cozinha são obtidas através de várias fontes , como os animais, as plantas, ou as gorduras sintéticas.

Apesar de que muitas vezes tende-se a utilização de óleos para fritar ou preparar a comida rápida, o bom uso pode trazer benefícios para a saúde. E é que existem alguns óleos que são mais saudáveis para cozinhar do que os outros.

Em seguida, mostramos que tipos de óleo para cozinhar existem, assim como o que lhe trazem ao organismo.

Apesar de muitas pessoas e em muitos lugares se emprega o azeite de oliva para tudo, a variedade é muito mais ampla do que se concentrar em um só.

Todos os óleos podem ser válidos para alinhar em cru, mas não todos para cozinhar. Descubra quais são os óleos que você pode escolher na cozinha.

Azeite de oliva

maus usos do azeite de oliva

O óleo de oliva é provavelmente um dos melhores óleos para cozinhar que existem. Em função do grau do óleo, sua classificação varia em: virgem, extra virgem, óleo refinado, lampante.

Este tipo de óleo é utilizado em qualquer tipo de receita de comida, sendo recomendado por especialistas de nutrição para levar a cabo uma vida e alimentação saudável.

O óleo de oliva também tem outro tipo de aplicações: cosméticos, medicamentos, sabonetes…

Óleo de amendoim

Como seu próprio nome indica, este óleo é extraído de tal fruto seco. O óleo de amendoim, por estar livre de gorduras trans, colesterol e ter baixos índices de gordura saturada, é um dos óleos vegetais mais recomendados.

O uso na cozinha do óleo de amendoim é o de cozinhar, fritar e tempere as saladas. Mas pode também substituir a margarina.

Óleo de girassol

óleo de girassol alto oleico benefícios

Vem das sementes de girassol, e é um dos óleos mais saudáveis para consumir e para aplicá-lo na pele e cabelo.

El o óleo de girassol é usado para cozinhar qualquer tipo de alimento, para tempere as saladas, e até mesmo como um substituto da margarina.

Óleo de soja

Extraído das sementes da soja, trata-se de um óleo muito demandado. A peculiaridade deste óleo é que cheira mal, mas se o que melhora o sabor dos alimentos que preparamos.

O óleo de soja é usado para cozinhar, mas também para adrezar as saladas, e para substituir a margarina e a manteiga.

Óleo de coco

Óleo de coco virgem para cozinhar

O óleo de coco e a sua aplicação implica inúmeros benefícios para a saúde, aplicando-se em terapias para o cabelo e a pele. Na hora de consumir, pode chegar a aliviar problemas digestivos.

Na cozinha, este tipo de óleo pode ser usado em produtos assados, doces, manteiga e cremes de café.

Óleo de gergelim

O principal uso do óleo de gergelim é cosmético. Apesar disso, tanto para cozinhar como para fritar pode ser usado sem problemas.

Óleo de palma

é errado comer óleo de palma

Apesar da polêmica que existe em torno deste tipo de óleo, e se ele é bom ou não para o organismo, o óleo de palma é usado na hora de cozinhar. Além deste uso, pode ser usado como substituto do óleo vegetal e a manteiga, assim como para aromatizar e tempere as saladas.

Como você viu , existem diferentes tipos de óleo para cozinhar. Para além deste tipo de óleos existem outras variedades, como o óleo de milho, óleo de canola, óleo de uva, óleo de mostarda, óleo de amêndoas, óleo de arroz, entre outros. Agora está em suas mãos decidir o que quer usar em suas receitas.

O que peixes têm mais mercúrio?

O peixe é um dos alimentos que não pode faltar em qualquer tipo de dieta saudável. Graças a suas contribuições, minerais e, especialmente, de Omega 3, o peixe e o marisco constituem uma importante fonte de nutrientes, especialmente para os mais pequenos. Esses nutrientes ajudam a crescer fortes e saudáveis, por isso que em todas as dietas para jovens incluem, pelo menos, duas ou três refeições baseadas em peixes e frutos do mar.

Esta é a parte positiva do consumo destes alimentos, mas, como sempre, também há um lado negativo. Trata-Se de possíveis restos de mercúrio que podemos encontrar nos peixes e frutos do mar que consumimos, e que se for o caso, deve nos preocupar, já que podem chegar a níveis alarmantes para a nossa saúde.

Por que tem mercúrio em peixes?

Ninguém lhe escapa que, hoje em dia, a contaminação chega a praticamente todos os cantos do planeta, e as águas dos mares e oceanos não são exatamente uma exceção. O mercúrio é um elemento que é criado de forma espontânea na natureza, mas também é criado em grandes quantidades nas fábricas industriais, dentro do que podemos considerar a poluição. Esse mercúrio, na forma de gás, chega aos oceanos e mares e cair na água, tornando-se em mercúrio metílico.

causas do mercúrio em peixes

É aqui onde entra em contato com os peixes e frutos do mar que habitam estas águas. Todos eles têm contato direto com o mercúrio, que pode estar mais ou menos diluído na água de que se alimentam. É por isso que nem todos os peixes e frutos do mar possuem os mesmos níveis de mercúrio. Geralmente, os mais grandes em tamanho, e os que têm vivido por mais tempo, costumam ser mais perigosos neste sentido, já que esteve mais tempo em contato com o mercúrio metílico de suas águas.

Peixes com altos níveis de mercúrio

Para especificar um pouco mais o comentado acima, faremos uma pequena seleção de peixes que costumam ter mais restos desse mercúrio metílico que nos deve preocupar-se faz parte habitual da nossa dieta. Por exemplo, a carne de cavala costuma ser uma das que mais mercúrio acumula, e é muito comum em muitas dietas, entre elas a mediterrânea, já que nesse mar e o oceano Atlântico, encontraremos grandes pescarias deste animal, mas parece que a cavala Atlântica não sofre tanto esse problema.

cavala

O pargo também costuma ter níveis impróprios de mercúrio, assim como um dos mais comuns em grandes cozinhas e restaurantes, o peixe-espada. A carne de tubarão, algo mais exótico, é também uma das mais perigosas neste sentido. O robalo, que também é uma delicatessen, pode ser afetada também por altos níveis de mercúrio, dependendo de onde se pegue e se essas águas estão mais ou menos contaminadas.

Peixes recomendados pelo seu baixo nível de mercúrio

Já explicamos anteriormente, e com os exemplos já ficou muito claro, que o tipo de peixe e marisco que mais alto nível de mercúrio tem é o grande, aquele que precisa de mais água para alimentar-se e cujo contato com o mercúrio metílico é mais habitual e constante. No entanto, isso não significa que devemos parar de comer peixes ou frutos do mar em nossa dieta habitual, já que, como já disse antes, é um alimento tão saudável como qualquer outra… desde que saibamos para escolhê-lo, é claro.

propriedades do salmon

O arenque, a cavala Jack ou a truta arco-íris são alguns dos peixes mais recomendados, uma vez que não só têm baixos níveis de mercúrio por que o habitual, mas que, além disso, oferecem uma excelente fonte de nutrientes, como já vimos no início. Outros peixes recomendados são o salmão, atum, sardinha e camarão. Todos eles, além disso, realmente deliciosos, que são uma alternativa perfeita para os comentados no parágrafo anterior, pouco recomendáveis para incluí-los em nossa dieta.

Quem está mais em risco por mercúrio em peixes?

Embora uma exposição prolongada a este tipo de alimentos com altos níveis de mercúrio metílico pode afetar qualquer pessoa, é certo que, desde os especialistas, tem colocado ênfase em alguns grupos específicos para evitar especialmente o consumo deste tipo de peixes. Por exemplo, as crianças estão mais expostas a sofrer problemas graves se permitimos comer este tipo de peixes com níveis de mercúrio pouco recomendáveis.

perigos dos peixes com mercúrio

Assim mesmo, as grávidas ou as mulheres em fase de amamentação também são um grupo de risco em destaque por mercúrio em peixes. Em todos esses casos, o melhor é afastar esse tipo de peixes da dieta e recorrer aos que têm baixa presença de mercúrio, que, como vimos, representam uma alternativa perfeita. Não convém acabar de todo com o peixe na nossa dieta, já que isso poderia significar uma incompatibilidade em nossas fontes de nutrientes que também poderiam nos afetar para o mal.

Você sabia que existem 4 chás de queima de gordura?

Fazer dieta de forma saudávelBaixar ebook

Se abate no ginásio e você segue uma dieta para perder peso, porque você acabou de introduzir no mundo maravilhoso do estilo de vida saudável. Quer perder peso e sentir-se uma pessoa saudável, pois não pode esquecer de uma bebida milagrosa: o chá. Você Nunca tenha bebido chá? Pois se você perder muitos benefícios e propriedades do chá.

Existem vários tipos de chá, muito saudáveis para o organismo, já que são depurativos, antioxidantes e também de emagrecimento. Em toda dieta para emagrecer e quando decidir começar a sua semana detox, não pode faltar o chá. Além de relaxar enquanto desfruta de uma xícara de chá, você estará queimando gordura, graças a um desses quatro chás de queima de gordura:

1. Chá branco

O chá branco é ideal para queimar a gordura abdominal e eliminar esses irritantes barriga. De acordo com estudos científicos, o chá branco bloqueia a formação de novas células de gordura, uma vez que potencializa a lipólise, o processo pelo qual o organismo queima das gorduras armazenadas. Além disso, esse chá é rico em catequinas, um antioxidante que também ajuda a que as células queimar mais gordura e que o fígado transforma a gordura em energia com maior rapidez.

Chá branco para perder peso

2. Chá bérberis ou espinheiro-vinheto

A raiz, caule e fruto do espinheiro-vinheto ou bérberis contém berberina, um composto muito potente como a queima de gordura. A berberina pode, inclusive, evitar engordar. Além disso, consumir esta planta aumenta a energia do organismo. São boas razões para beber um pouco de chá bérberis, né?

Propriedades do espinheiro-vinheto

3. Rooibos

Este chá vermelho, caracteriza-se pelo seu sabor doce, é um queimador de gorduras poderoso. Os polifenóis e os flavonóides, encontrados nas folhas deste arbusto evitam a formação de novas células de gordura, até atingir um percentual de 22%. Beber rooibos te ajudar a queimar gordura abdominal, por isso que o seu suor se no centro de fitness merecerá mais a pena se você estiver a preparar este chá, e se, ainda assim, estes hábitos para conseguir a barra de chocolate perfeita.

Chá rooibos para perder peso

4. O chá Pu-erh

Este chá chinês fermentado tem a milagrosa capacidade de encolher o tamanho das células de gordura. Sim, você leu certo. Cientistas chineses descobriram que o chá pu-erh reduz a concentração de triglicerídeos e a gordura abdominal. O que você está esperando para beber este chá? Mas lembre-se que também há outros truques para perder mais peso.

Pu'erh chá para perder peso

Fazer dieta de forma saudávelConhece a melhor maneira de perder peso sem colocar em risco a sua saúde. Com este livro você aprenderá a avaliar e identificar qual é o seu peso corporal ideal e ajudá-la a definir um plano de ação para obtê-lo através de hábitos alimentares saudáveis que ajudarão você a manter seu peso ideal ao longo do tempo. Inclui um menu semanal detalhado e saborosas receitas que você pode fazer facilmente em casa.Saber mais