Candidíase intestinal – Dieta para erradicar a infecção

A candidíase – Responsável por muitos problemas digestivos


L&S. – A dieta para alguém infectado com candidíase intestinal, deve ser muito rigorosa, e terá que ter paciência, se você quer vencer a luta. Haverá alimentos absolutamente proibidos, outros que só pode tomar de vez em quando e alimentos permitidos. Lembre-se: se você decide, seja sério e conseqüente consigo mesmo.


Todos estes alimentos proibidos, têm como denominador comum, que alimentam o fungo ou micélio chamado candida (responsável da candidíase) e que tanto dano faz quando invade nosso corpo.


Vamos chamar de “fases” os diferentes passos da eliminação das candidas.


Tratamento contra a infecção por cândida– Duração


O tratamento da candidíase crônica pode durar entre 4 e 8 meses. Cada fase deve ser de pelo menos 1 mês, mas a última fase, depois do mês, pode estender-se durante 2 ou 3 meses até estar completamente seguros de que estamos livres da praga.


⇒ Fase 1. Fase de preparação:


Nesta fase do tratamento contra a candidíase se deve enfraquecer as candidas, para depois atacar com um antifúngico. A melhor maneira de debilitarlas, é não alimentándolas, ou dito de outra forma “, fazendo com que passem fome”, e isso é conseguido através de nossa própria alimentação, que é o que elas nutrem-se e com o que se tornam fortes.


Há uma série de alimentos que são proibidos nesta fase e que não será, mas, até a terceira fase, quando se vão introduzindo muito lentamente, ou seja, que se vai continuar com essa rotina de alimentação, também durante a 2ª e a metade da 3ª fase.


Isto é fundamental, se você quer ter um êxito na luta contra a candidíase crônica.


Alimentos proibidos na dieta



  • Açúcares e todos os alimentos que contenham ou que se suspeite que contenham açúcares, ou que o seu sabor seja doce: açúcar, dextrose, conservas em latas de tomate e kétchup, sacarina, sobremesas e sorvetes, xaropes, mel, bolos e tortas, biscoitos, refrigerantes, cereais para o pequeno-almoço, etc.

  • Todos os produtos lácteos (principalmente iogurtes, que contribuem com bifidus)

  • Amendoim e pistache

  • Bebidas alcoólicas

  • Produtos que contenham fermento ou processos de fermentação: pão, pizza, bolos, etc.

  • Cubos de caldos de todo o tipo. Se quer caldo, faça você com carne fresca e legumes permitidos, e tome-o sem macarrão ou arroz

  • Qualquer produto que a fermentação (leveduras) seja parte de seu processo de elaboração: vinagre, chucrute, cidra, cerveja, tempeh, molho de soja, missô, chá (menos o chá verde, que não é um chá fermentado), etc.

  • Farinhas e grãos refinados, como arroz branco, macarrão branco, etc.

  • Batatas, cogumelos, cogumelos e todos os fungos

  • Abóbora e batatas-doces

  • A aveia, o centeio e o milho é preferível evitá-los

  • Frutas em geral (fresca e seca) e também os sumos

Alimentos permitidos



  • Vegetais: os vegetais são todas boas, menos cogumelos, fungos, cogumelos, batata-doce, abóbora, a batata, o suco da cenoura e da beterraba (todos estes têm excesso de açúcar)

  • Sucos de vegetais naturais (exceto de cenoura e beterraba)

  • Legumes

  • Humus

  • Carne, peixe e ovos

  • Seitan, tofu, feijão, quinoa e soja texturizada

  • Azeite de oliva (pouca quantidade)

  • Integrais: arroz, quinoa, trigo, amaranto e milho

  • Frutos secos e sementes de abóbora, amêndoas, gergelim e girassol (sempre crus e sem sal e as amêndoas descascadas), exceto o amendoim e pistache

  • Bolos de arroz e crackers ou torrada de centeio (sem fermento)

Sem fermento… tudo sem fermento.



  • Água engarrafada

  • Abacate ou abacate e limão

  • Frutos secos (menos o amendoim e pistache)

  • Sementes: a semente de chia ou sálvia hispânica, gergelim, papoula, mostarda, cebola negra, alfafa, linhaça, abóbora, girassol, etc.

  • Germinados, as sementes anteriores e, além disso, de feijão mungo, lentilhas, cebola, etc…

  • Bebidas de soja, de arroz e de aveia (substitui perfeitamente ao leite)

  • Especiarias especialmente boas, orégano, gengibre, coentro, cominho e açafrão

  • Chás, especialmente boas; margaridas, sálvia, tomilho, boldo, alecrim, erva-luísa, Chá roiboos, chá santo, estrela de anis, erva-doce, alcaçuz, hortelã-pimenta e hortelã

Nota importante:


É provável que a pessoa submetida a esta dieta durante o tempo que durar esta primeira fase, pior. Isso está dentro do “normal”, mas tem de saber que é temporário. É devido a um processo de desintoxicação (crise curativa).


Saiba que, no caso de sofrer de azia, língua branca e pastosa, sensação de peso na digestão, etc., Seria muito interessante que pode ajudar com enzimas digestivas, como pode ser Digestizyme®, um excelente complexo enzimático, que fornece um amplo espectro de enzimas de origem vegetal capazes de digerir as proteínas, as gorduras e os carboidratos. Também a Betaína® é muito eficaz nestes casos. O gengibre e o carvão vegetal ativado ajudam a absorver os gases tóxicos que provoca a fermentação produzida pela candidíase.


Insistimos em que é muito importante ser severos com a dieta. É a base para o seguir no “ataque” das candidas e evitar que continue tendo surtos futuros.


Passada a primeira fase só de dieta, podemos avançar para a segunda fase.


⇒ Fase 2: Fase de ataque


Uma vez terminado o mês de incluir somente a dieta, nesta 2ª fase do tratamento contra a candidíase deve continuar e se teve que recorrer a enzimas digestivas e carvão vegetal, siga tomando-os consigo, pois continuarão a contribuir para esta fase.


Já enfraquecidos as candidas ou fungos, é o momento de atacar com toda a artilharia. Os anti-fungal que a eles destruam. Há muitos anti-fungal naturais que não fazem nenhum dano ao corpo, sem efeitos colaterais e não são tão eficazes, ou mais do que os anti-fungal químicos contra a candidíase. Um deles é a graviola, que, por certo, nós propomos a Amazon Green, por sua pureza e a sua concentração e que é um dos anti-fungal que melhores resultados apresenta.


O tempo de introduzir a graviola, você começa a tomar desmodium. O ácido dodecanoico do desmodium é um medicamento antifúngico muito suave, mas contundente contra a candidíase e, além disso, é uma planta extremamente depuração. Ao lado da graviola, são responsáveis, em parte, das candidas e limpar o fígado para que ele também ajude no processo.


A graviola tem que ir suministrándola começando por pequenas doses e aumentándolas a cada 3 dias, a fim de evitar os grandes quantidades de toxinas que produzem no corpo as leveduras mortas. É preferível que estejam morrendo de forma escalada e, portanto, não tenham sintomas de toxicidade e, portanto, uma sensação de agravamento dos sintomas da candidíase intestinal.


Vá aumentando a tomada de graviola da seguinte forma (não é obrigado, mas sim apropriada):


Primeiro ½ cápsula em jejum, ½ cápsula antes do almoço e meia antes do jantar (½ – ½ – ½). Para fazer isso, abra a cápsula e puxe a metade (aprox.) do produto que leva dentro. Para os 3 dias seguintes tome 1 – ½ – ½. passados 3 dias, tome 1 – 1- ½. Três dias mais e aumente a outra ½ (1 – 1 – 1). passados 3 dias, tome 1 – ½ – ½ e assim, consecutivamente. A Cada 3 dias, aumente ½ dose em uma das tomadas, até completar 6 cápsulas ao dia.


Deixamos a tomada em 6 por dia (2 – 2 – 2). Podemos até levar até 3 – 3 – 3 para o qual, devemos ir implementando de igual modo, a cada 3 dias.


É hora de outro antifúngico mais enérgico, que juntamente com o sotros, ajudá-lo em um momento em que as candidas estarão fracos. Trata-Se do complexo Candaway.


Quando acaba a Fase 2?


Esta fase 2 de “Operação de morte das candidas” em que estará muito presente a dieta e os antifúngicos naturais, terminará quando os sintomas de candidíase que apresentava o paciente tenham remetido em sua quase totalidade. Só então, começa a fase 3 (o mais provável, é que seja mais de 1 mês). Não tenha pressa. Seria interessante fazer o teste do copo de água e saliva. Assim, assegura-e você pode ver se ainda há candidíase. E se é claro que as há, siga um par de semanas mais e repita o teste. Pode ser que precisemos de 2 meses nesta fase é especialmente importante.


Neste momento do tratamento, informe o ativador de células-tronco adultas Stemenhance Ultra® e o agente mobilizador das células-mãe Plasmaflo. É um conjunto regenerador e reparador de danos e um potente detoxificante, fortalecedor do sistema imunológico e restablecedor da saúde. Estes dois suplementos devem continuar pelo menos durante mais 3 meses depois de ter terminado o protocolo alimentar contra a candidíase.


Uma vez verificado que está tudo bem, vamos para a 3ª fase, durante a qual, continuaremos tomando a graviola, água com desmodium, o tandem ativador de células-tronco, e a dieta.


⇒ Fase 3: Fase de equilíbrio do sistema imunológico


Como dissemos, esta fase do tratamento contra a candidíase é iniciado apenas quando os sintomas mais notórios que causam as candidas já foram enviados.


Nesta fase devemos reequilibrar a flora intestinal e o organismo. Se isto se fizesse no início do tratamento e desde que as paredes do intestino apresentam uma importante disbiosis, pode-se produzir uma intolerância às “bactérias boas” que é precisamente o que pretendemos, a saber: que voltem os moradores benéficos, que a candidíase foi dizimado. Além disso, você pode ter uma reação adversa se ingerido flora, estando as paredes dos intestinos inflamadas. Reações como: dermatite, diarréia, espasmos intestinais, alergias, coceira, etc.


O outro problema de começar com os probióticos na fase primeira, é que os Lactobacillus cairia em um terreno com excesso de cândida. Não cresceriam e não repoblarían o intestino e produzir gases em excesso. O melhor é, antes de diminuir a população de candida ou candidíase e, com isso, reduzir a inflamação produzida com a sua presença em massa. Com um intestino já saneado, só então deve-se preencher essa flora intestinal.


As boas bactérias


As bactérias que mais abundam no intestino, são os Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium bifidum e são precisamente as que se encarregam de manter a determinados microrganismos, como as candidas, pelo que se deduz que, se não estavam conseguindo, é porque a população de candida têm estado foi muito bem aceita e têm dizimado e estas não foram capazes de fazer o seu trabalho. Isso é a canadidiasis.


Como já disse, nesta fase de reequilíbrio, já se deve administrar flora intestinal cerca de quinze minutos ou meia hora antes de cada refeição. Nós recomendamos Probioguard, pelo menos durante o tempo que durar esta 3ª fase, mas é conveniente tomá-los durante todo o tratamento.


O reequilíbrio também tem de restabelecer-se, a nível celular, através da nutrição e Stemenhance Ultra e Plasmaflo® que já começaram a tomar no final da 2ª fase, será o diferencial em relação a isso. Durante o tempo que um paciente tenha sofrido a candidíase, a sua absorção de nutrientes foi totalmente ineficaz e, portanto, tem sofrido “nutrição celular” e um corpo desnutrido, tem deprimido o seu sistema imunitário. Esse é vital não deixar rastro de infecção.


É especialmente necessário suplementar além disso, com os nutrientes que mais comumente se perdem com esta doença e que são: vitamina C de origem orgânica, as vitaminas do grupo B (especialmente a B6, B5 e B3), o cálcio, o magnésio, boro, cromo e os ácidos graxos Ômega 3.


Continuamos anunciamos no tratamento… Depois de uns 15 dias tomando os probióticos e prebióticos, os ativadores de células-tronco adultas e os aportes em micronutrientes, começam a adicionar pouco a pouco (e monitorando os resultados) os alimentos proibidos começando pela fruta.


Durante 5 a 10 dias só se introduz a fruta (que costuma gostar). Uma a uma, diariamente e se vê que não lhe prejudica e não nota digestões irritantes, segue-se com as batatas por mais 3 ou 4 dias, até estar seguros de que as batatas não produzem desconforto.


Após 3 ou 4 dias, se houver introduzido na dieta, dá-se um passo a mais com os cogumelos e alguns fermentos e observar se sintam bem. Não nos esqueçamos que estamos a introduzir alimentos que as candidas gostam muito e as alimenta. Deve ser feita com cuidado e vigilância. Se algo se sintam mal, automaticamente, deixa de comer e tomar nota destes elementos. Seria interessante levar um breve diário em todo o tratamento de erradicação da candidíase desde o início.


Nesta parte do tratamento, não tome as ajudas digestivas recomendadas na Fase 1 e 2 (Digestizyme, Betaína, arbón vegetal, etc.). Assim, poderá avaliar o efeito dos alimentos no corpo. Poderá confirmar que há uma relação direta entre os alimentos e o seu estado de saúde. O paciente em tratamento contra a candidíase, você verá claramente que há alimentos que você deve evitar para o futuro, como preventivo de novas infecções por candida.


Continuamos tomando também o desmodium e graviola. É um grande depurador e contém ácido dodecanoico, um excelente antifúngico.


⇒ Fase 4. Fase de manutenção


Nesta fase do tratamento contra a candidíase já passaram uns 5 meses desde que começamos a fase 1ª. Se você já precisou de mais tempo, não acontece nada.


Uma vez que a infecção por candidasis redimiu, a flora intestinal está equilibrada. Além disso, o organismo do paciente dispõe de uma boa dose de nutrientes que já introduziu ao incorporar os alimentos proibidos. É conveniente introduzir certos nutrientes reparadores das paredes intestinais. Os mais eficazes nesta fase são o beta-caroteno, a vitamina c A (1 por dia.), e a L-Glutamina (2 cápsulas ao dia).


O Stemehnance Ultra® já está fazendo uma importante contribuição no processo de reparação, a partir da fase 3. Deve continuar a tomar. Outra coisa importante é a administração de ácidos graxos essenciais. Mas estes também estão a tomar a partir da etapa anterior. Todos estes nutrientes são os encarregados de reparar, selar e fortalecer as paredes intestinais danificadas pela candidíase crônica.


Aconselhamos a levar até o final da fase 4, como medida preventiva, o complexo de vitamina B e vitamina C. Assim, as leveduras e saudáveis presentes no intestino crescerão e não passarão de ser inofensivas leveduras e microorganismos agressivos.


Atenção Especial ao fígado


Introduzimos, também, o cardo mariano. Um hepatoregenerador magnífico. Junto ao complexo B, deixarão o fígado reforçado do dano a que estava sendo submetido. O fígado suporta um grande esforço para manter o corpo puro contra a candidíase e em ótimas condições.


Aconselhamos introduzir a semente de chia. São sementes com uma grande carga de nutrientes benéficos para o organismo. Óleos essenciais omega 3 e 6, cálcio, fósforo, fibras, magnésio, potássio, ferro, selênio, aminoácidos, antioxidantes, etc., 3 colheres de sopa por dia é uma dose excelente. Antes ou durante a refeição.


Nesta fase, contra a candidíase é a fase mais fácil de levar. Somente se trata de seguir algumas orientações de suplementos e estar alerta para que tudo vá bem, por isso aconselhamos estendê-la tudo o que se possa. Pelo menos um mês e meio.


Dicas para combater uma infecção crónica


O tratamento da candidíase crônica pode durar entre 4 e 8 meses. Exigirá muita paciência. Isso temos repetido muito devido à grande importância que tem o não querer correr. Se for bem feito, o resultado é surpreendente. A pessoa passa a ter uma saúde sempre deprimida, ter energia e vitalidade.


Quando se inicia o tratamento contra a candidíase, é muito lógico que ocorrem altos e baixos, tanto físicos, como anímicos. Tudo isso leva acrescentado que nas duas primeiras fases, as opções de comida são poucas. Mas no momento em que se começa já a incluir as refeições da dieta e se vêem as mudanças já se leva muito melhor. E ao final do tratamento contra a candidíase, o paciente se sentirá muito bem e vale a pena. A pessoa que inicia este protocolo nutricional contra a candidíase crónica, não deve desmotivarse. Se começa nesta batalha, deve continuar até o final e se não, que não a faça.


Haverá também aprendi qual é o seu tipo de alimentação ideal. Que potência da saúde. Isso vai servir como prevenção para evitar outra candidíase, e muitos outros desequilíbrios, o futuro.


Geralmente com um tratamento da candidíase se aprende três coisas fundamentais. Alimentar-se bem, ouvir o corpo e se conhecerem melhor. Estas chaves são importantes para manter uma boa saúde durante toda a vida.


Ideias de pratos ricos em nutrientes para as primeiras fases do tratamento



  • Seitan ao alho com escalibada é.

  • Wok de legumes e tofu.

  • Omelete de berinjela e cebola. (Com ovos eco melhor).

  • Salada de brotos tenros e cenoura.

  • Creme de abobrinha (sem leite, nem queijinhos).

  • Torradas de pão ázimo (sem fermento) com espinafre e ovos de codorna.

  • Arroz integral com legumes.


  • Purê de banana com cacau (banana madura e o cacau puro…isso só quando eu der o ataque de doces)

  • Só de vez em quando. Shake de leite de coco e frutas como kiwi, laranja e maçã com stevia (adoçante natural).

  • Legumes grelhados ou no vapor com picadinho (a quantidade que quiser)

  • Berinjelas recheadas com sua própria polpa asadita, cebola, tomate e creme de leite de amêndoas)

  • Alcachofras estofadas com cenouras e tomilho

  • Algo de peixe de qualidade

  • Algo de galinha de capoeira de qualidade

  • Gaspacho com limão em vez de vinagre e sem pão.

  • Frutos secos para acompanhar (no máximo um punhado ao dia)


  • Feijão sem arroz

  • Grão-de-bico ou húmus

  • Patê de azeitonas pretas

  • Limonada com hortelã e estévia para adoçar

  • Abobrinhas recheadas de milho

  • Saladas de nabos e pepinos com hortelã e limão

  • Tomates recheados com atum

  • Etc…..

São apenas ideias, há muitas outras que se podem fazer de acordo com a imaginação e o gosto de cada um.


Outra coisa importante, é que quando há saúde, as infusões são tomadas sem açúcar.


As proporções de alimentos a ingerir por dia, devem ser semelhantes a 75% de legumes e frutas e o outro 25% de grão integral, legumes, carnes e peixes.


Resumo curto do que é necessário para as 4 fases do tratamento da candidíase:


F1: Digestyzime, Betaína e carvão vegetal (fases 1 e 2)


F2: Ggraviola, desmodium, Candaway estévia e células-tronco Stemenhance e o agente mobilizador das células-mãe Plasmamflo (continuar levando tudo até o final do tratamento a partir da fase 2). Se precisam de ajudas enzimáticas ver F1.


F3: vitamina C de origem orgânica, as vitaminas do grupo B (especialmente a B6, B5 e B3), o cálcio, o magnésio, o zinco, o cromo e os ácidos gordos Ómega 3 (continuar até o final do tratamento). Probioguard (continuar todo o tratamento).


F4. Beta-caroteno e a L-Glutamina, cardo mariano e semente de chia (até o final do tratamento)


Uma vez que já acabou a fase 4 (1,5 meses, aprox.), vá destruindo os barcos empezados de suplementos. Quando o último terminar, parece mentira ter estado alguma vez doente.


Deve avaliar o tomar por um tempo longo o Stemenhance e o Plasmaflo. É uma boa maneira de manter o sistema imunológico totalmente em forma.


Caso quero saber mais acesse: https://oblogdapaty.com/quitoplan-funciona/

2 comentários em “Candidíase intestinal – Dieta para erradicar a infecção

  1. Isabel Responder

    Bom dia!
    Tenho algumas dúvidas sobre o tratamento.
    Nas opções de cardápio você cita feijão e arroz integral. Posso consumi-los?

    Em relação aos suplementos de Stemenhance e plasmamflo há algum outro mais em conta e que venda no Brasil?

  2. Isabel Almeida Responder

    Bom dia Fernanda!
    Desculpe os comentários repetidos mas eles não estavam indo.

    Gostaria de saber se na dieta posso consumir arroz integral, inhame, mandioca.
    Se poderia substituir o Stemenhance e plasmamflo por outros suplementos porque para mim fica um pouco caro.

    Em relação ao kefir ele pode ser utilizado desde início da dieta ou não?

    Como eu faço para não perder muito peso. Já estou abaixo do peso :/

    Obrigada
    Isabel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *